Pensando as mercadorias…

FEITICHISMO DA MERCADORIA: Fetiche vem de FANTASMA/FEITIÇO. Fetichismo é você dar uma face “fantasmagorizada” às mercadorias (valor de troca). Você, por exemplo, vai a uma loja comprar uma calça. Essa calça fica apertada. O que você faz? Você sai da loja e vai a uma academia, ou faz um regime. Porque? Porque a CALÇA agora quer você, ela quer ser comprada por ti, ela ganhou vida! A mercadoria incorpora o conceito de sujeito e nós, vivos, nos transformamos em objetos das coisas mortas que ganham vida; as relações estão reificadas. Ela, a mercadoria, ganha aspecto de vivo, ela tem vontade, deliberação própria, ela manda em você. ELA te diz (subjetivamente) e tem o imperativo de fazer você ser manipulado e mudar sua conduta porque VOCÊ TEM QUE SE ADAPTAR À MERCADORIA! As ordens, agora, partem da calça e tu, o manipulado, o objeto, o mandado! O Mercado faz as mercadorias ganharem vida! Sua relação com as coisas passa a ser uma relação fetichisada, reificada!
 
 
REIFICAÇÃO: Derivado de res em latim, “coisa”. Significa a coisificação das relações socias; é uma forma particular de alienação pelo fato das relações humanas assumirem propriedade de objetos, coisas; já as relações entre os objetos estão fetichisadas, “humanizadas”. Por fim,inverte-se o papel na relação entre homem/coisa . Trata-se de uma desdialectização, uma perda do sentido de totalidade, uma alienação tratando as pessoas como coisas e os objetos como seres dotados de volição, deliberação própria. 
 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s