Existo, logo penso!

Incrível como algumas ‘peças’ antigas continuam atuais. Peças digo textos e autores… Seria muito útil pensarmos nos grandes filósofos nos colocando em seu tempo para melhor entendê-los; mas seria de maior valia se trouxéssemos o que nos mostravam para os dias atuais. Colocaríamos o Homem em evidência pensando principalmente nos porquês e como achavam as soluções. Uma grande questão que eu acho pertinente é sobre o princípio que nasce com o homem. Hobbes diz que o homem “já nasce mau”, Rosseau diz ser a sociedade quem  deturpa o homem tornando-o mau. Nosso contratualista John Locke já resume a discussão dizendo que o homem é sempre bom por ser produto divino. Seria então o homem que guerreia e o homem que faz guerras tão bom realmente? Ou então sendo divino seria Deus tão ‘homem’ assim? Mais uma confirmação Hobbesiana, “Homo homini lupus est”. (Thomas Hobbes) [O] homem é [um] lobo para o homem. Gostaria de pensar que a conduta pode amenizar esta faceta e moldar um caráter lapidando as qualidades humanas.  Para encerrar esta discussão pensemos em Jean-Paul Sartre “Não importa o que as circunstâncias fazem do homem, mas o que ele faz do que fizeram dele”

 

Estou me tornando um adepto de mobilizações, me senti vivo por participar do Todo. Sinto-me ingressando numa escada, galguei um degrau, e hoje me vejo impelido a continuar. Percebi que a luta interna de conhecimento também é travada por outros e ajudando-nos mutuamente podemos pensar num Brasil melhor. O menino que foi para São Paulo, é hoje um Homem que vem para Santos. Fico triste por perder o véu da inocência onde o não questionamento até é confortável, mas hoje sinto-me mais feliz por poder fazer, crescer e mais ainda intervir no mundo que vivo. Quero mudar a cabeça, a cidade, o país e as injustiças do mundo. Visão romanciada a minha, porém crítica e incisiva, envolta em ideais que não morrem nem com a morte. Como disse Olga Benário “Lutei pelo justo, pelo bom e pelo melhor do mundo.”

2 respostas em “Existo, logo penso!

  1. Acredito que o pensamento de Jean Jaques Rosseau não está fora de uma real atualidade, pois seguindo a seguinte filisofia:
    “as coisas por si só não são nem boas nem mas, sao os pensamentos e as ações que as tornam desse ou daquele jeito”.
    Posso concluir que a partir dos valores recebidos na formação do ser humano juntamente com o molde imposto pela sociedade
    é capaz de torna-lo lobo ou homem.

  2. Pingback: Os números de 2010 « Panela de pressão das idéias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s